ORQUIDÁRIO VALE DA PRATA

EMPORIUM ORCHID

sexta-feira, 5 de fevereiro de 2010

Percevejo Tenthecoris orchidearum e outras pragas


A orquidófila Helena Pucci, enviou-me email ilustrado com as fotos aqui mostradas, do seguinte teor: “Tenho um pequenino orquidário em casa.
Nos últimos dias, notei a presença de um inseto que nunca havia visto antes.

tenthecoris_copyright_helena_pucciEsse inseto, como você verá nas fotos que envio em anexo, voa, é muito esperto (se locomove com muita rapidez!). Quando tento pegá-los, eles correm rapidamente para debaixo das folhas das orquídeas ou então voam.
Eles estão “sugando” tudo! Nas fotos, aparecem umas bolinhas maiores que, ao meu ver, parecem que é devido sucção da seiva. A folha em que encontro esse inseto fica toda feia…. E já percebi que eles preferem as folhas mais carnudas.
Eu consigo matar todos que vejo. Eles são moles, basta apertar levemente com as mãos que eles morrem.
Só que quando volto pra ver as orquídeas mais tarde, lá estão eles novamente.
Você conhece essas pragas? O que faço para acabar com eles?”

tenthecoris3_copyright_helena_pucciA resposta: De acordo com o Boletim Técnico do Instituto Biológico, “Aspectos Fitossanitários das Orquídeas”, o inseto que está atacando suas plantas é o percevejoTenthecoris orchidearum, cujos “insetos adultos medem cerca de 5,0mm de comprimento e apresentam coloração geral avermelhada ou alaranjada e asas azuis metálicas. As posturas são efetuadas em incisões longitudinais nos bulbos e folhas. Os insetos jovens apresentam coloração escura, preta. São insetos ágeis e escondem-se com facilidade sob as folhas, flores e substrato. Os adultos e as ninfas têm hábito gregário e sugam as folhas, ocasionando manchas redondas, esbranquiçadas ou amareladas conhecidas como “stigmonose”. Além de debilitarem a planta pela sucção da seiva, injetam pela saliva substâncias tóxicas irritantes ocasionando áreas necrosadas, permitindo também a infestação oportunista por fungos ou bactérias, deixando as plantas com aspecto deplorável”. tenthecoris2_copyright_helena_pucciO boletim do IB sugere como forma de combate uso de inseticidas fosforados, com princípio ativo malation. Conheço desse veneno, é forte e muito fedido; ou inseticida piretróide, com princípio ativo deltametrina. Já este veneno, apesar de não feder como o anterior, pessoas alérgicas podem ter reações nas vias respiratórias. No meu caso, quando uso para combate de pulgas e carrapatos nos cachorros, ou dedetização doméstica contra baratas e demais insetos rasteiros…espirro muito. Estes inseticidas são encontrados em casas de produtos agropecuários. O orquidólogo Darly Machado, no livro “Orquídeas - Pragas e Doenças”, sugere algo mais orgânico no combate a insetos em nossos orquidários com a “CALDA DE ALHO, considerada repelente de insetos, fungos, bactérias e nematóides. Para o preparo dessa calda, use três dentes de alho esmagados, uma colher das de sopa com raspas de sabão de coco e um litro de água destilada quente. Misture bem todos os ingredientes até que as raspas de sabão dissolvam-se, coe. Em seguida, com essa calda esfriada, pulverize de imediato toda a planta. Caso a infestação seja alta, deixe a planta imersa nesta solução”. Como ainda não tive problemas com esse tipo de percevejo, nunca usei nenhuma das coisas acima recomendadas. O que eventualmente uso contra pulgões e insetos diversos, principalmente cochonilha, é a velha e conhecida calda de fumo reforçada com sabão liquido neutro (ou mesmo sabão de coco) alho e pimenta malagueta. Intercalo com calda de óleo de nim. Dessa forma mantenho meu orquidário mais livre de pragas.tenthecoris1_copyright_helena_puccitenthecoris4_copyright_helena_pucci
Com a chegada da estação chuvosa na maior parte do Brasil, é bom prevenir aparecimento de fungos que surgem com o excesso de umidade ambiente, atacando folhas e flores, principalmente antracnose e botrytis. Manchas por antracnose (fungo Colletotrichum gloeosporioides) eventualmente podem confundir-se com aquelas causadas pelo fungo Phyllosticta sp. Sugiro aproveitar um dia seco, no entardecer, borrifando todo orquidário com calda bordalesa. phyllosticta_sp@orquidario_cuiabaphyllosticta_sp1@orquidario_cuiaba
Outras formas de controlar o aparecimento desses fungos que provocam manchas foliares são:
  1. promover boas condições de cultivo (adubação, transplante, iluminação adequada, etc.);
  2. eliminar folhas afetadas;
  3. evitar excesso de nutrientes, principalmente nitrogênio;
  4. minimizar a freqüência e a duração da rega foliar (ideal seria regar apenas as raizes e substrato), evitando respingos de um vaso no outro;
  5. proporcionar aumento de circulação de ar entre as plantas.

2 comentários:

  1. Prezado Iran,
    Tenho um orquidário desde 1950, que pertenceu a meu pai. Estou agora com 300 vasos aproximadamente.
    Em janeiro de 2008 as orquídeas sofreram uma invasão de thentecoris que até hoje estou tentando combater mas está muito dificil.
    Já recorri à calda de fumo com sabão, que surtiu algum efeito, mas quase acabei com minhas orquideas que tiveram uma floração medíocre em vista de outros anos.
    Já ppostei comentários para José Luiz mas não tive resposta.
    Lendo agora teu blogue deparei com este inseto miserável e o conselho que dás para usar calda de alho e tbm calda bordalesa para os fungos das folhas.
    Minha pergunta é a seguinte: posso mergulhar o vaso na calda bordalesa? por quanto tempo.E posso pulverizar toda a planta? e após a aplicação quantos dias terei que esperar para pulverizar com óléo de nim?
    Pelo que me responderes fixarei imensamente grata.
    Se quiseres ver alguns exemplares de minhas plantas, acessa meu blogue artmarys.blogspot.com
    ficarei feliz se mandares alguns comentários.
    Um feliz 2011 e um abraço da

    Marieta

    ResponderExcluir
  2. Marieta, mil perdões pela demora, mas como tenho muitas coisas a fazer fico meio desligado.... Vamos ao que interessa.... Calda de Alho, mergulhe por 10 segundos, após isto deixe as plantas respirarem por pelo menos uns 30 dias, após fazer isso, coloque na calda bordalesa, por 2 no máximo 3 segundos, mas o ideal da Calda Bordalesa é borrifar, e após mais 30 dias passar o óleo de neem se necessário. Geralmente após a calda, já não a necessidade de colocar o óleo de neem.... Mas se quiser eu dou uma dica, colocar óleo de neem misturado com calda de alho, uma base se 5 dentes de alho para 1 xícara de água fervente, deixar em infusão por 5 dias, misturar o óleo de neem, e aplicar. Espero que ajude você!
    Iran

    ResponderExcluir